Tirando o Atraso 2008 – Séries

Entre os seriados que passei a acompanhar neste ano, 3 já subiram no telhado há um tempo. Como não há mais novidades a surgirem nos mesmo, fica esta lista dedicada aqueles boxes que valem a pena ter em casa para assistir novamente.

3º – Carnivàle

carnivaleCom 24 episódio, divididos em duas temporadas, Carnivàle foi exibido entre 2003 e 2005. Apesar do pouco sucesso de público (foi idealizada em 6 temporadas, enxugada em 4, mas acabou cancelada na segunda), a produção da HBO chegou a acumular 15 indicações ao Emmy, tendo ganhado em 5 delas.

Ambientada nos anos da Grande Depressão americana, Carnivàle tem como cenário o circo que dá nome a série, palco de disputas sobrenaturais entre o bem e o mal e habitado por criaturas claramente inspiradas pelo filme Freaks (já falei dele aqui). O grupo liderado por Samson (Michael J. Anderson, o anão de Twin Peaks e Cidade dos Sonhos) percorre pequenas cidades pelo sul dos EUA seguindo ordens de uma criatura misteriosa, em busca de uma igreja liderada por um pastor com poderes demoníacos que deve ser confrontado pelo jovem Ben Hawkins (Nick Stahl, de Exterminador do Futuro 3).

Queer As Folkqaf

Da série britânica, criada em 1999 por Russel T. Davis, surgiu a versão americana que durou 5 temporadas entre 2000 e 2005, criada pela co-produção entre a americana Showtime e a canadense Temple Street Production.

Ao longo de 82 episódios, Queer As Folk abordou das mais diferentes formas assuntos de interesse do público gay, sem as demagogias e o tom professoral tão comuns em novelas. Entre as histórias retratando as relações familiares, profissionais, namoros e amizades,  sempre surgia em discussão conflitos da temática gay como homofobia, união civil, promiscuidade, drogas, prevenção de DSTs, vida noturna, militância, além de todos outras situações comuns à qualquer pessoa, independentemente da sexualidade.

A princípio a série pode chocar alguns pelas cenas não muito pudicas, mas convenhamos que perto de tantos outros roteiros de novelas e programas brasileiros, Queer As Folk até é um bom programa familiar.

Six Feet Under

sfu

A história dos Fishers, a complicada família proprietária de uma funerária, está sem dúvidas entre as séries mais adoradas pelo público do gênero. Morte, drama e uma boa pitada de humor negro foram os ingredientes principais nos 63 episódios de Six Feet Under ao longo das 5 temporadas exibidas entre 2001 e 2005 e produzidas pela HBO.

Criada por Alan Ball, também responsável por Beleza Americana e mais recentemente True Blood, Six Feet Under conta com elenco impecável e texto brilhante – além das prosaicas mortes que sempre iniciam cada episódio – que alimentam a compulsão do público para acompanhar cada desfecho da história.

Ausência, saudade, abandono, compaixão, traição, violência, inaptidão, perdão, carência, neurose e muita irônia transbordam pelos episódios, prontos para arrancarem lágrimas do público.

Anúncios

4 Respostas

  1. “Six Feet Under” é a melhor série ever (para mim);

  2. Oi, Teco!
    Olha… Six Feet Under entrou na minha lista de preferidos fácil fácil.

  3. Queer As Folk é MARA!!!!!!!!

  4. […] da lista, mais uma consideração: ao contrário da lista de séries, não haverá ranking entre os livros abaixo, sendo os mesmos organizados por ordem de sobrenome do […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: