Fringe – A Grande Conspiração

A grande jogada de divulgação no lançamento da série Fringe em relacionar esta a Lost, outra criação de sucesso de J.J. Abrams, foi concentrar as atenções à sinopse do episódio piloto: um avião oriundo da Alemanha com destino a Boston aterrisa regularmente, porém todos tripulantes e passageiros estão mortos e num avançado estágio de decomposição.

Com um piloto impecável, que em 1h20 supera muitos filmes de ação, Fringe planta o “mistério do avião” para já solucioná-lo no mesmo episódio, rompendo com o esquema de mistérios aparentemente inexplicáveis que permeiam a trama de Lost. A estrutura de Fringe, assim como os mistérios que surgem e são desvendados no mesmo episódio, assemelha bastante com a já clássica série Arquivo X. No entanto, enquanto a saudosa dupla Mulder (David Duchovny) e Scully (Gillian Anderson)  investigavam casos sobrenaturais e alienígenas, a Agente Olivia Dunham (Anna Torv) lidera uma divisão da FBI responsável em investigar uma série de crimes que envolvem experimentos científicos marginais, chamado de O Padrão, que usam todo o planeta como laboratório.

Os parceiros nas investigações de Olivia são Dr. Walter Bishop (John Noble) – um super cientista que passou 17 anos recluso em umsanatório – e seu filho de alto QI e excêntrica ficha criminal Peter Bishop (Joshua Jackson). Ao longo da primeira temporada, o trio depara com situações envolvendo telecinese, precognição, viagem entre dimensões paralelas, teletransporte e outras casos mais inusitados e surreais como o super download que liquefaz cérebros. O que mantém a relação entre os mistérios de cada episódio são as conexões entre as experiências fantásticas com a megacorporação Massive Dynamics, empresa de alta tecnologia fundada pelo Dr. William Bell (Leonard Nimoy), um antigo companheiro de pesquisas de Dr. Bishop.

Impossível falar de Fringe sem citar o estranho personagem Observador (Michael Cerveris) que em muitos episódios é tão imperceptível quanto o lendário Wally dos livros infantis. Com a função única de observar fênomenos pelo mundo, o(s) Observador(es) normalmente confunde-se com o cenário; apesar de um único episódio (The Arrival) dedicado à criatura, o mesmo aparece em toda a primeira temporada. Outra curiosidade na séria fica por conta das imagens exibidas nos cortes para intervalo comercial que, dependendo de algumas marcações e posição da imagem formam uma espécie de tipografia, criando palavras chaves para cada episódio.

Atualmente, Fringe é exibida nos EUA pelo canal Fox e está na segunda temporada. No Brasil, além do canal pago Warner Channel, o SBT exibe a série nas madrugadas de sábado. Após mudanças de horários de exibição na Fox, recentemente Fringe correu risco de cancelamento pela queda de audiência, mas após recuperar bons índices ganha chances de ser renovada para a terceira temporada.

Anúncios

4 Respostas

  1. Eu sou louco pra assistir a série… eu perdi os primeiros e assisti uns dois e fiquei louco. A série é perfeitaaaaaaaaa…

    1. Passou da hora de aproveitar e assistir a série toda, viu. Vale cada minuto! 😉

  2. Seu blog é algo tipo…simples
    e o simples é td!!!
    Entro pra fazer pesquisa …a loka
    mas não copio e colo,,ok?
    Adoro ler seus textos… como vc lida com os assuntos..!
    algo gênio..és tu!!!??????????
    Quero uma analise sobre o filme,
    produção e tda história de Alice pode ser!?
    em breve 3ddddddddddddddd..vai a dica! kkkk
    ASS:
    Alcachofra em embulição!

  3. Nao gostei muito dessa serie!Achei mto esquisito e confuso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: