Arquivos de Tag: Ugly Betty

Acabou em 2010

O ano de 2010 foi o último de quatro séries que eu acompanhava quase que semanalmente (algumas vezes, cheio de frustração). Entre encerramentos bons, ruins e emergenciais, seguem as 4 falecidas:

Ugly Betty

Após inúmeras adaptações internacionais da telenovela colombiana Yo soy Betty, la fea, foi a vez da versão americana, co-produzida por Selma Hayek, tornar realidade. Produzida pelo canal ABC, Ugly Betty a princípio parecia mais uma adaptação para tv do filme O Diabo Veste Prada, do que um dramalhão hispânico com pitadas de humor. A primeira temporada foi sem dúvida a mais divertida e bem planejada nos 4 anos de existência da série. A partir da segunda temporada, a série foi da dramédia para o dramalhão cansativo e repetitivo, recuperando o fôlego tarde demais, somente na última metade da quarta temporada.

De 2006 a 2010, Ugly Betty contou com 85 episódios ao longo de quatro temporadas. Entre outros prêmios, faturou Emmy e Globo de Ouro em 2007 em categorias principais. No Brasil ainda é exibida pelo canal Sony e SBT.

Nip/Tuck

A série superficialmente profunda sobre a dupla de cirurgiões plásticos e os pacientes muitas vezes bizarros que nomeiam os episódios chegou ao fim após 100 episódios distribuidos em seis temporadas ao longo de sete anos. Mesmo entre altos e baixos, Nip/Tuck nunca perdia o gosto pela polêmica: drogas, variados comportamentos e identidades sexuais, psicoses, doenças raras eram temas constantes.

Produzida pelo canal FX e criada por Ryan Murphy (o mesmo criador de Glee), Nip/Tuck levou o Globo de Ouro de melhor série dramática em 2005 e também o Emmy de maquiagem em 2004. No Brasil recebeu o nome de Estética na programação do SBT e também foi ao ar pela FOX e FX.

Heroes

Pessoas comuns com super poderes deu certo na primeira temporada. A partir da segunda temporada, Heroes foi uma sucessão de erros e clichês imperdoáveis. Levou 78 episódios em 4 temporadas para o canal NBC dar fim nesse desastre.

Lost

Muitos mistérios, várias perguntas e poucas respostas foram fundamentais no sucesso de Lost ao longo dos 115 episódios em 6 temporadas. O elenco numeroso mergulhado em tramas de ação e suspense virou mania e rendeu vários prêmios (01 Globo de Ouro em 2006 e 10 Emmy em 2005, 2007, 2008, 2009 e 2010). Depois de tantas perguntas, claro que o final rendeu muita frustração na maioria do público, mas mesmo assim merece todos os elogios que recebe.

Anúncios

Contagem regressiva

Nas próximas semanas algumas das minhas séries favoritas voltam com novas temporadas lá fora:

21 de setembro:

heroes4thHeroes – 4ª Temporada: Acompanhar Heroes é ficar esperando por qualquer absurdo no roteiro e tolerar dezenas de novos personagens nem sempre necessários, mas até que é divertido. O desfecho da 3ª temporada, com a transformação de Sylar em Nathan, deu o sinal de que o plano da matriarca Petrelli não foi muito bem sucedido. Entre os novos personagens, foi escalada a excelente Madeline Zima (A Mia de Californication) para o papel de Gretchen, roomate de Claire.

25 de setembro:

UglyBetty4thUgly Betty – 4ª Temporada: A “dramédia” Ugly Betty recuperou um pouco do humor na última temporada (após um dramalhão sem fim na 2ª temporada). Betty foi promovida na Mode, mas pelo jeito terá um chefe pior do que Wilhelmina: seu ex-namorado. Veja aqui um trecho divertido da nova temporada.

27 de setembro:

dexter4thDexter – 4ª Temporada: O melhor e mais carismático serial killer agora é papai. Além de fator família ficar mais presente na nova temporada de Dexter, a escolha de John Lithgow para o papel do vilão Walter Simmons promete um show de interpretação. Lithgow também espera que com a participação em Dexter o público esqueça um pouco o extraterrestre panaca Dick Solomon, de 3rd Rock From the Sun.

Californication3rdCalifornication – 3ª Temporada: Arrisco dizer que Californication tem um dos elencos mais brilhantes da tevê. Os méritos da série não ficam apenas focados no Hank Moody de David Duchovny; Madeline Zima é um show à parte com a maluca Mia (e pensar que ela já foi a adorável Grace, em The Nanny) e Madeline Martin, como Rebecca Moody, faz a Juno de Ellen Page parecer uma criança boba. E nesta temporada mais um nome de peso entra nos créditos: Kathleen Turner.

14 de outubro:

Nip/Tuck – 6ª Temporada: a última temporada do festival de insanidades e cirurgias plásticas tá chegando. Mais uma vez Nip/Tuck terá uma temporada dividida em duas partes, sendo esticada até meados de 2011. Mas pelo menos alguns ótimos vídeos promocionais estão aparecendo pela web. Confira: